Os campos constituem um bioma que recebe diferentes nomes dependendo da região onde se localiza: pradarias, na América do Norte; estepes, na eurásia; savanas, na África; pampas e cerrados; no Brasil. A vegetação predominante é o das gramíneas, representada principalmente pelo capim, além de incluir algumas espécies de árvores e arbustos.

É um tipo de região ótimo para animais velozes que necessitam de uma grande área para correr. É onde se destacam os maiores predadores do mundo, como o leão e o guepardo. É caracterizado por animais que vivem em rebanho, como os antílopes, os bisões, as zebras, búfalos e outros, animais que utilizam a vegetação rasteira como pasto. Nesta página, consideraremos apenas as pradarias, estepes e savanas africanas. Os campos brasileiros serão abordados em outra página mais à frente.

Pradarias

Foto da pradaria mista
11.1
Foto de uma pradaria com o rebanho de bisões
11.2

A pradaria é uma região com extenso território na América do Norte que vai do Canadá ao sul dos Estados Unidos. Ela é subdividida em três regiões:

- pradaria alta: esta localizada ao leste onde faz divisa com as florestas temperadas. É uma região úmida e bem desenvolvida, com ervas bem regadas que podem atingir dois metros de altura com raízes que penetram boas profundidades em busca de água.

- pradaria mista: além das espécies de capim, esta região apresenta uma grande diversidade de flores devido ao seu solo fértil.

- pradaria baixa: caracterizada por gramíneas de pequeno porte pouco diversificada, uma região que vai se tornando cada vez mais seca em direção ao oeste, onde faz divisa com uma extensa região desértica.

A pradaria tem um relevo extensamente plano, com poucas ondulações. As espécies vegetais arbóreas não conseguem se desenvolver na região por alguns fatores: as gramíneas crescem rapidamente e sombreiam o solo a maior parte do ano. Suas extensas raízes liberam algumas substâncias orgânicas que atraem organismos como insetos e minhocas, ajudando assim na fertilização e manutenção do solo. A região é constantemente castigada por fortes ventos e os animais herbívoros acabam por eliminar qualquer broto de planta que poderia competir com as gramíneas.

Nas estações secas, ocasião que atrapalha o desenvolvimento de qualquer tipo de vegetação, a região perde a sua coloração verde. É quando ocorre algo determinante para a renovação das gramíneas. O calor, somado as folhas secas, queima naturalmente a matéria orgânica excedente e o capim cresce novamente, visto que suas raízes contêm grânulos preparados para esta ocasião.

Diferente da vegetação, a fauna da pradaria é bem diversificada. É uma região onde habita diversas espécies de aves, como os falcões e as águias. Dentre os mamíferos herbívoros, há os que se alimentam da pastagem, como é o caso dos bisões. Os carnívoros são representados por animais como as raposas, os coiotes e os furões; há diversos tipos de roedores, como a toupeira, ratão-do-banhado e o cão da pradaria.

DE OLHO NA IMAGEM

Foto falcão da pradaria
11.3 - Falcão da pradaria
foto de uma raposa
11.4 - Raposa
Foto águia de cabeça branca
11.5 - Águia de cabeça branca
Bisão
11.6 - Bisão. Fonte: © iStockphoto.com
Foto galinha da pradaria
11.7 - Galinha da pradaria. Fonte: © Survey1966
Foto de um furão
11.8 - Furão
Foto de um texugo americano
11.9 - Texugo
lebre
11.10 - Lebre
Foto de um coiote
11.11 - Coiote
Foto de um cão da pradaria
11.12 - Cão da pradaria

Foto de alguns animais que compõem a fauna da pradaria na América do Norte.

Estepes

Região da estepe com cavalos pastando
11.13
Foto de uma estepe com um rebanho mais ao fundo
11.14 - Fonte: © SALAZAR, Tiago.

As estepes são campos que abrangem parte do território europeu com grande extensão na Ásia. Localizam-se abaixo da região ártica e acima das regiões desérticas. É um tipo de planície parecida com as pradarias, no norte da América. Sua vegetação rasteira é mais curta e suas chuvas são mal distribuídas. Há vários rios nesta região e o clima é bem definido pelas quatro estações, pelo fato de ser bem afastada da região marítima. O verão é bem quente é o inverno é bem frio, chegando até mesmo a nevar. Na primavera os campos mantêm um verde exuberante, enquanto no outono seca.

É na estepe onde se desenvolveu a civilização dos mongóis, povo favorecido pelo relevo e o pasto para aprender a arte de montar a cavalo e utilizá-los como instrumento de guerra. Esta é uma região rica em animais que vivem em rebanhos: a gazela, o antílope saiga, e o cavalo selvagem. O clima seco dificulta o desenvolvimento de espécies vegetais para o cultivo agrícola, o que força as pessoas a viverem da criação de cabra e outros animais. Nela vivem predadores como o lobo.

DE OLHO NA IMAGEM

Foto de cavalos selvagens pastando nas gramas da estepe
11.15 - Cavalos selvagens. Fonte: © SALAZAR, Tiago.
Foto de duas gazelas persas
11.16 - Gazelas persas
Foto de um antílope saiga
11.17 - Antílope saiga
lobo
11.18 - Lobo

Foto de alguns animais que formam a fauna nas estepes.

Savanas africanas

Savana africana
11.19. Fonte: Último Segundo - IG

As savanas africanas são um território onde imperam os maiores animais do planeta. Uma região gramínea que compartilha espaço com árvores de porte médio muito espaçadas, onde crescem muito capim e arbusto, este representado por acácias, além de haver os baobás e as palmeiras da África.

Uma das principais características das savanas é o clima seco com temperaturas elevadas, onde pode ficar até dez meses sem chover. Neste período as gramíneas crescem e atingem alturas de até trinta centímetros, algumas árvores e arbustos também crescem rapidamente, podendo as árvores atingir quatro metros de alturas e os arbustos um metro e meio.

Os grandes herbívoros, alguns destes vivendo em rebanhos, são representados por girafas, zebras, gnus, antílopes, gazelas, búfalos, elefantes, rinocerontes e outros. Dentre os carnívoros tempos o leão, o guepardo, o leopardo, a hiena e o cachorro selvagem. Há aves como as águias, os falcões e abutres, além da avestruz que representa as aves do tipo corredora. Nos rios temos animais como os crocodilos e os hipopótamos.

DE OLHO NA IMAGEM

Foto de um baobá sem folhas no período de seca
11.20 - Baobá
Foto de uma acácia africana
11.21 - Acácia. Credit: Laureen Middley—Iconica/Getty Images

Como pode observar nestas duas fotos, temos como exemplo um baobá e uma acácia africana. São espécies de árvores encontradas nas savanas africanas bem distanciadas uma das outras, cercada pelo capim e alguns arbustos.

Foto de um elefante
11.22 - Elefante
Foto de três girafas correndo girafas
11.23 - Girafas
foto de duas zebras
11.24 - Zebras. Eric Isselée/iStockphoto
Búfalo africano
11.25 - Búfalo africano
Leão
11.26 - Leão
hiena
11.27 - Hiena

Alguns dos animais que representam a fauna nas savanas africanas.