DE OLHO NA IMAGEM

1.1 JGREMILLOT
1.2 LECOMTEB

Observe as duas imagens acima e tente responder as seguintes perguntas:

  • 1- Quais são as características visíveis que distingüem um lugar do outro?
  • 2- Os seres vivos que vivem nestas regiões são os mesmos?
  • 3- Como é o clima nelas?
  • 4- Consegue dizer que tipos de animais vivem nestes lugares?

O nosso planeta é repleto de seres vivos, seja na água, no solo ou no ar. As características de cada lugar os diferenciam. Se você mora numa grande cidade cercada de ruas, avenidas, prédios, casas, entre outras coisas, poderá notar uma diferença enorme quando for visitar uma área rural. O que você conseguirá encontrar numa fazenda que dificilmente veria na sua cidade? Talvez um extenso solo coberto por grama verde, variedades de árvores, flores e outras plantas; animais como a vaca, a galinha, o porco, o cavalo, e aves sobrevoando os céus.

Estes dois lugares são exemplos de meio ambiente. Podemos entender a palavra ambiente como o conjunto formado por todos os seres vivos que ali residem bem como elementos sem vida. Uma praia é um meio ambiente composto basicamente dos seguintes seres vivos: peixes, aves, siris, tartarugas, estrelas-marinhas e mais. Os elementos não vivos são: a areia, a água e a pedra, além do clima quente durante o dia com uma boa luminosidade do sol e com a brisa do mar. Os seres vivos de um determinado ambiente compõem o meio biótico, os componentes físicos e químicos compõem o meio abiótico.

Para entender os elementos que compõem o meio ambiente, existe a ciência conhecida como ecologia, que estuda a relação entre os seres vivos e a interação deles com outros elementos indispensáveis para a sua sobrevivência.

DE OLHO NA IMAGEM

Observe a imagem e tente responder a estas duas perguntas:

  • 1 - Quais são os elementos bióticos?
  • 2 - Quais são os elementos abióticos?

Se não lembra, os elementos bióticos constituem os seres vivos. Na imagem é possível ver uma mata ao fundo, dois siris, três aves e vários peixes. Os elementos abióticos constituem a matéria física e química, sem vida. Podemos observar a presença da areia, das pedras, da água, o calor e a luz do sol e o que não conseguimos ver mas podemos sentir, que é o vento no litoral. Assim a união destes dois grupos, o meio biótico e o meio abiótico formam o meio ambiente.

Ecologia

Atualmente a ecologia é um dos campos de estudo de maior interesse na ciência. Esta palavra é de origem grega que une outros dois termos: oikos, que significa ‘casa’ e logos que significa ‘estudo’. Logo, a ecologia é a ciência que estuda os diversos ambientes, que inclui a relação entre os seres vivos e o meio abiótico. Ela tem como papel conscientizar as pessoas a terem respeito pela natureza e nos alertar quanto as conseqüências da degradação ambiental, além de nos ajudar a entender a necessidade de preservarmos cada ser que ali reside, sejam plantas, animais, insetos e o próprio espaço. Os profissionais que se dedicam ao estudo da ecologia são conhecidos como ecólogos.

Ecossistema

Imagine a seguinte situação: suponha que você vá a um passeio turístico no pantanal mato-grossense. Com um caderno e uma câmera digital, você registra e captura imagens de vários seres vivos que encontrou ao longo de sua jornada. No final, você confere todos os animais que viu. Você fez a seguinte anotação: 1 onça pintada, 5 capivaras, 20 borboletas, 8 jacarés, 1 biguá, 6 araras-azuis, 2 tuiuiús e 10 macacos bugios. Agora tente responder a seguinte pergunta: quantos organismos e espécies você registrou? Seria interessante entender o significado destas palavras antes de responder.

1.3
Organismo é cada ser vivo, tratado como indivíduo único.
População é a união de todos os organismos de mesma espécie, vivem juntos e tem a capacidade de se reproduzirem.
Comunidade é a união de todas as populações que vivem no mesmo meio ambiente.

Organismo é cada ser individualmente. Somando obtém-se o total deles: 53 organismos. Espécie é o conjunto de organismos muito semelhantes que tem a capacidade de cruzar entre si e gerar descentes férteis, ou seja, que também possam se reproduzir. Podemos dizer que você registrou pelo menos 8 espécies. Assim, o meio ambiente que você visitou é rico em biodiversidade, isto quer dizer que há várias espécies especificas vivendo ali. Não podemos dizer que a biodiversidade de animais que habitam regiões polares seja a mesma do pantanal. Portanto, biodiversidade é o conjunto de espécies que certa região abriga.

Diferente de você ter dentro de um galinheiro muitos animais de uma mesma espécie, no caso as galinhas, não podemos afirmar que há biodiversidade. O conjunto de organismos de mesma espécie que vivem em determinado local é denominado população. Para entender: imagine que em casa você tem uma ave presa em sua gaiola, um canário por exemplo. Analisado como indivíduo único, isolado, chamamo-lo de organismo. Agora, ao observar pela sua janela canários vivendo ao ar livre podemos designá-los como uma população. No caso do galinheiro, você tem uma população de galinhas.

Agora, voltando à suas anotações do passeio no pantanal, você registrou diversas populações, como a de capivaras, borboletas, jacarés, macacos e outros. O conjunto de todas as populações que vivem num mesmo ambiente é chamado de comunidade. Dentro desta comunidade os elementos bióticos se relacionam para a sua sobrevivência. Os vegetais interagem com os animais por fornecer-lhes alimentos. Veja o caso das abelhas: a atividade delas é importante para a reprodução de espécies vegetais. Ao se deslocar de uma flor para outra para obter o néctar, as abelhas carregam consigo o pólen, que é usado pelas flores para a formação de novas sementes e frutos. As sementes por sua vez geram outras plantas de mesma espécie. Há assim uma troca de favores entre flores e abelhas: as flores dão o néctar para as abelhas e estas por sua vez transportam o pólen de flor em flor.

Outra relação interessante é a que acontece na áfrica entre macacos babuínos e impalas. Estas duas espécies podem unir suas populações para se proteger de animais que a ameaçam, como o leão. O impala tem um faro de longo alcance e o babuíno uma visão bem aguçada. Caso um leão tente atacar o babuíno, se ele estiver parado, quietinho em seu canto, o babuíno não conseguirá perceber a aproximação, ele receberá a ajuda do impala, que detecta a aproximação do leão com o seu faro e dará o alarme para o babuíno fugir. O contrário, quando um animal menos discreto, como a hiena, vem se aproximando ainda que distante desses dois grupos de animais, o babuíno com sua ótima visão, faz um forte alarido e coloca todos a correr, frustrando o ataque do grupo de hienas.

É possível ficar por horas listando exemplos de relacionamento entre seres bióticos. Vamos mencionar agora como este pode se relacionar com os elementos abióticos. O urso polar é um animal dotado de características notáveis. Ele tem o corpo coberto por pelos brancos e grossos, que ajuda a se camuflar na neve e a se proteger do frio. Quando um caçador sai a sua procura, é difícil enxergá-lo na neve, pois sua cor interage com o ambiente ficando despercebido. Esta característica contribui para que ele tenha uma caça bem sucedida. Além disso, os pêlos também servem de camada protetora contra o intenso frio. O meio biótico e o meio abiótico não existem separadamente. A união de ambos forma o ecossistema.

Ecossistema é o conjunto formado por uma comunidade que vive em determinado ambiente e que tem relação estabelecida entre os seres vivos e os elementos abióticos presentes, como a água, o solo e o ar. A relação dos seres vivos com o meio abiótico permite a sua sobrevivência, a reprodução das espécies e a preservação dos recursos naturais. Há vários ecossistemas ao redor do globo, como os encontrados em florestas, campos, desertos, oceanos, rios e lagos.

DE OLHO NA IMAGEM

A imagem acima é um exemplo de ecossistema. Nela podemos ver a interação entre o meio biótico com o meio abiótico. Impalas e girafas bebem a água do rio, o hipopótamo passa boa parte do tempo dentro da água, local apropriado para a sua sobrevivência. As aves sobrevoam o céu, tendo contato mais forte com o vento. O dia esta claro, com um clima aparentemente agradável.

1.4 SANCHES
A vitória-régia é uma planta que tem seu habitat no domínio aquático, sendo visível na superfície da água, cujas flores são as maiores da América.
1.5
O chimpanzé é uma espécie de macaco típico do continente africano. Seu nincho ecológico consiste em viver no alto de árvores, podendo descer à superfície do solo quando for necessário. Alimenta-se principalmente de frutas, mas também pode se alimentar de carne, ainda mais de outras espécies de macaco que podem ser considerados concorrentes na luta pela sobrevivência.

É claro que nem todos os seres vivos dentro de uma comunidade compartilham o mesmo espaço. Cada espécie, seja animal ou vegetal, vive e se desenvolve em locais diferentes, chamados de habitat. Falando da espécie vegetal, no ecossistema da floresta amazônica é possível encontrar certas plantas que vivem na superfície de lagos, como é o caso da vitória-régia. Dizemos que o habitat dela é a água. Outras espécies de árvores, como a seringueira tem o seu habitat na terra. Peixes como a piranha tem como habitat os rios. Várias espécies de macacos vivem e crescem em árvores, algumas delas talvez nunca cheguem a tocar o solo. O habitat pode ser comparado ao endereço de onde as pessoas vivem. Há o local exato onde podem ser localizados.

Na áfrica, um continente rico em biodiversidade, há animais como o guepardo, famoso por ser a espécie de animal mais veloz do planeta. Tem hábitos diurnos. Alimenta-se da carne de outros animais, precisando assim caçá-los. Durante o dia fica atento a possíveis ataques de rivais. Ele pode confrontar uma hiena, porém, ao avistar um leão, prefere manter distância deste. Todo o modo de vida de uma espécie de animal é chamado de nincho ecológico. É como se fosse sua profissão, o seu jeito de ser, o papel que desempenha dentro de ambiente.

Cada espécie de animal tem o seu próprio nincho ecológico. Quando duas ou mais delas vivem num mesmo habitat e tem nincho ecológicos semelhantes pode haver disputa por alimento ou espaço territorial. Aves que se alimentam de frutas podem competir entre si para obter a comida, contudo não precisariam fazer o mesmo se fosse com aves que se alimentam de carne, como o abutre, o urubu e algumas corujas. O leão e o guepardo têm nichos ecológicos muito semelhantes. Uma diferença entre eles é que os leões vivem em bando, enquanto os guepardos geralmente vivem sozinhos. Há vários tipos de relação entre seres vivos no meio ambiente, que será abordado mais à frente.