A FOTOSSÍNTESE

Os seres vivos existentes respiram e alimentam-se para continuar a viver, havendo, porém, diferentes formas de obtenção dessas duas matérias primas entre eles. Pela respiração pulmonar as pessoas e os animais conseguem o gás oxigênio que está presente no ar e grande parte de sua alimentação é proveniente das plantas. Podemos dizer que a frequência com que respiram é por tempo integral, já a alimentação sempre acontece dentro de um intervalo, conforme a necessidade de cada um.

As plantas apresentam características diferentes na obtenção do oxigênio e da alimentação. Elas passam a maior parte do tempo respirando durante a noite e com menos freqüência durante o dia. Essa obtenção se dá exclusivamente por intermédio das folhas. Já o alimento, diferente dos humanos e animais, é produzido por elas mesmas. Assim, os vegetais são denominados como seres produtores, ou seja, produzem seu próprio alimento, enquanto animais e pessoas são denominados como seres consumidores, que necessitam essencialmente dos produtores para obtenção de comida.

Além de produzirem o próprio alimento, outra característica que distingue a planta dos demais seres vivos é que elas também produzem o próprio gás oxigênio para a sua respiração. Essa atividade de fabricação de alimento e gás oxigênio é conhecida por um processo chamado de fotossíntese, sendo esta de grande importância para a existência de vida na Terra. Mas antes de falarmos sobre tal assunto, vamos entender como funciona esse processo, assistindo o vídeo a seguir.

Como podemos observar no vídeo acima, uma das coisas primordiais para que a planta trabalhe no processo da fotossíntese é a presença de luz. Durante o dia a planta captura por meio das suas folhas a energia luminosa proveniente do sol. Essa luz é transformada em um tipo de energia química que será utilizada como matéria prima. As folhas também servem como entrada do gás carbônico presente no ar por aberturas chamadas de estômatos que são visíveis por auxílio de um microscópio. Por fim, pelas suas raízes, a planta absorve a água que passa por alguns tubos dentro da mesma até chegarem às folhas. Assim, combinando estas três matérias primas, energia luminosa, gás carbônico e água, a planta produz um tipo de açúcar chamado de glicose e gás oxigênio que é liberado pelas folhas ficando presentes no ar.

A glicose produzida pela planta passa a ser sua principal fonte de energia. É o que ela utiliza como alimento para se desenvolver. Isso acontece quando não há presença adequada de luz, na maior parte da noite. Na tentativa de absorver o gás oxigênio presente no ar, a planta consome parte da glicose. Ao utilizar estes dois materiais a planta produz gás carbônico - em menor quantidade comparada ao que ela consome - e também água que é devolvida ao ar por meio da transpiração realizada nas folhas.

Até aqui podemos entender o seguintes sobre os seres vivos: os animais e as pessoas respiram constantemente e se alimentam com certa regularidade. O oxigênio é transformado em gás carbônico que é liberado no ar e a glicose obtida por meio dos alimentos provenientes das plantas, como frutas, verduras e legumes, é transformada em partículas de água que ajudam a manter o corpo hidratado evitando o ressecamento além de proporcionarem a energia essencial para seu funcionamento. Similarmente acontece com as plantas: respiram gás oxigênio e liberam gás carbônico, alimenta-se da glicose autoproduzida para terem energia e permanecerem hidratadas.

Depois de entender todo este processo é possível surgir a seguinte dúvida: já que as plantas absorvem água pelas raízes e gás carbônico entra por aberturas nas folhas, como a energia luminosa proveniente do sol é capturada? Analise o próximo tópico e veja.

A clorofila, substância essencial para a fotossíntese

Para você ter chegado até este tópico é provável que esteja interessado em saber a resposta a seguinte pergunta: como a energia luminosa proveniente do sol é capturada pelas plantas? Bem, antes de responder, vamos entender uma coisa importante sobre a luz solar que poucas pessoas sabem. Uma pergunta bem fácil de responder: quais são as cores primárias da luz? Se responder que é a cor vermelha, azul e amarela você estará 66% correto e 33% errado. Sim, pois na verdade as cores primárias da luz são: vermelho, verde e azul.

Agora, uma pergunta mais fácil ainda de responder: qual é a cor da luz proveniente do sol? Se respondeu que é a cor amarela, podemos levar em conta o seguinte: supondo que de todas as cores de luz existes suas combinações somadas resultam em 100 cores, você está 1% correto e 99% errado. A combinação de todas as cores de luz resulta na cor branca. Veja a imagem a seguir que ilustra isso.

Representação das cores primárias da luz

Na imagem à esquerda vemos as cores primárias da luz já mencionadas: vermelha, verde e azul. Vemos que ao combinarmos suas cores, elas resultam em outras, sendo que o ponto de intercessão entre as três resulta na cor branca. Nas cores a direita, vemos que a ausência de luz resulta na ausência de cor, ou como você preferir, na cor preta. Em outras palavras não é possível existir cor preta na luz por que ela não existe.

Por fim, a última pergunta para conseguir responder a pergunta inicial é: o que tudo isso tem haver com a fotossíntese? Tem tudo haver. Como é muito evidente perceber, exceto quando se trata de alguém daltônico, a maioria das folhas dos vegetais apresenta uma coloração esverdeada. Isso se deve pela presença de uma substância chamada clorofila.

A clorofila é capaz de capturar a luz proveniente do sol, mas não integralmente. Acontece um fenômeno bem interessante, como pode ser observado no vídeo a seguir.

O vídeo deixa bem claro o que quero dizer: visto que a clorofila é uma substância de pigmentação esverdeada ela reflete parcialmente a luz. As frações refletidas se referem à cor verde. Assim, a maior parte da luz capturada pela clorofila presente nos vegetais é a cor vermelha e azul. Todos os seres fotossintetizantes contém algum tipo de clorofila, acontecendo um fenômeno parecido com o das plantas. Para afirmar que a clorofila é a substância mais importante para haver a fotossíntese, há outras nas plantas que conseguem capturar a luz, mas em uma quantidade muito inferior comparada à clorofila.

Espero que tenha gostado do texto até aqui, contudo, ele ainda não acabou. Se tiver interessado em enriquecer ainda mais seus conhecimentos sobre a fotossíntese você não deverá ser capaz de responder a seguinte pergunta: d’onde provém a maior parte do oxigênio da atmosfera terrestre utilizada para a respiração das várias espécies presentes na biosfera? Veja o tópico a seguir.

A fotossíntese na hidrosfera

Para estar lendo o assunto de baixo deste tópico é por que você está interessado também em obter a resposta da seguinte pergunta mencionada anteriormente: o oxigênio que utilizamos na respiração, a sua maior parte presente na atmosfera, é fornecido pelas plantas encontradas no ambiente terrestre? Segundo estudos o gás oxigênio encontrado na atmosfera é de 45% provenientes de organismos terrestres, os vegetais na sua maioria. Só que tem um porém: as plantas consomem grande parte do gás oxigênio que elas produzem ficando uma menor quantidade para outros fins, como para respiração de pessoas e animais.

As algas, organismos vivos que tem como habitat natural o ambiente aquático, são as responsáveis por fornecer a maior parte do gás oxigênio utilizado por todos os seres vivos consumidores, o equivalente a 55%. Temos assim uma dívida de gratidão com os organismos produtores da hidrosfera, pois sem eles, não teríamos gás oxigênio suficiente para a nossa própria respiração.

Os organismos aquáticos que realizam a fotossíntese produzem muito gás oxigênio e o consomem em menor quantidade conforme precisam preencher as suas necessidades e, assim como as plantas, é necessário que estejam recebendo luz solar adequada e capturarem o gás carbônico presentes na atmosfera ou no ambiente aquático. Como já vivem na água, eles absorvem alguns nutrientes presentes nesse ambiente para complementar a sua atividade. Se levarmos em conta que 75% da superfície terrestre é coberta por água estamos vivendo em condições favoráveis para obtenção do gás oxigênio e assim conseguir preencher as nossas necessidades. E depois de toda essa explicação, será que você é capaz de dizer qual é a importância da fotossíntese? Veja a seguir.

A importância da fotossíntese

Depois de entender todo o processo da fotossíntese ainda há pessoas que duvidam se ela é realmente importante ou não. Vamos levar em conta, por exemplo, a maior floresta tropical do mundo, a Floresta Amazônica. Segundo estudos todo o gás carbônico que é produzido no Brasil é lançado na atmosfera e utilizado para a fotossíntese pela vegetação desta região. Vale lembrar que o gás carbônico é um dos principais agentes responsáveis pelo aumento do aquecimento global por intermédio de um fenômeno conhecido como efeito estufa.

Agora, imagine se esta floresta continuar sendo radicalmente devastada como tem sido hoje. Será que ela continuará a ser capaz de manter em equilíbrio o clima em nosso país? Logicamente que não. A floresta tem sido devastada a cada dia por grandes empresas nacionais e multinacionais que estão mais interessantes nos seus ganhos egoístas que incluem a extração da madeira para a sua comercialização. Agricultores e pecuaristas também têm uma grande parcela de culpa, pois os mesmos devastam a floresta para expandir as terras objetivando a plantação de vegetais úteis a lavoura ou a criação de animais. Estamos falando do Brasil pois não é necessário mencionar o que outros países já fizeram com as suas florestas, simplesmente já a arrasaram.

Levando ainda em conta outro fator, parte do gás oxigênio produzido na fotossíntese é utilizado para a respiração humana e de animais que vivem próximo aos vegetais que a produzem, além do que, também é possível que obtenham o alimento necessário para a vida. A fotossíntese é simplesmente algo fantástico! O que os vegetais produzem por meio dela não pode ser produzido por mãos humanas em laboratório. Se há pessoas que defendem a idéia de que um dia o homem vai ser capaz de substituir as práticas vegetais pelas práticas humanas, com certeza não vai viver até o dia em que grandes problemas em escala mundial irão acontecer, pois ninguém previu que se abriria um enorme buraco na camada de ozônio no pólo sul, na região da Antártida, e nem será capaz de prever ainda outros que hão de sobrevir.

Por aqui é só, mais fica o recado: aja com consciência, faça o seu melhor em preservar a bela natureza que ainda existe, cultive, plante uma árvore. Mesmo que você não veja o resultado de suas boas ações, pense nas pessoas que poderão usufruir delas.

Imagem ilustrativa que representa o esquema da
	  fotossíntese
Imagem ilustrativa que representa o processo da fotossíntese. Fonte: http://www.grupoescolar.com/pesquisa/fotossintese.html / Acessado 08/05/2012
Referências Bibliográficas
  • - BARROS, Carlos; PAULINO, Wilson Roberto. Ciências: ensino fundamental: EJA – Educação de Jovens e Adultos. 1ª ed. São Paulo: Ática, 2005.
  • - CANTO, Eduardo Leite do. Ciências Naturais: Aprendendo com o cotidiano. 6º ano do ensino fundamental. 3ª ed. São Paulo: Moderna, 2009.
  • - FAVALLI, Leonel Delvai; PESSÔA, Karina Alessandra; ANGELO, Elisangela Andrade. Ciências: raiz do conhecimento. Projeto Radix. 6º ano do ensino fundamental.1ª edição. São Paulo: Scipione 2011.
  • - JÚNIOR, César da Silva; SASSON, Sezar. Biologia: César e Sezar. 1ª série do ensino médio. 8ª edição. São Paulo: Saraiva, 2005.
  • - JÚNIOR, César da Silva; SASSON, Sezar; SANCHES, Paulo Sérgio Bedaque. Ciências: Entendendo a Natureza. O mundo em que vivemos. 6º ano do ensino fundamental. 16ª edição. São Paulo: Saraiva, 1998.
  • - LINHARES, Sérgio; GEWANDSZNAJDER, Fernando. Bi9ologia: volume único. 1ª ed. São Paulo: Ática, 2005.
  • - LOPES, Sônia; ROSSO, Sergio. Biologia: volume único. 1ª ed. São Paulo: Saraiva, 2005.
  • - LOPES, Sônia; ROSSO, Sergio. Bio: volume 3. 1ª ed. São Paulo: Saraiva, 2010.
  • - PAULINO, Wilson Roberto. Biologia: Paulino. 9ª edição. São Paulo: Ática, 2004.